Trabalho da Pastoral Universitária em Roraima, com Refugiados, é apresentado na 56a Assembleia da CNBB

Na tarde de 16 de março, no Centro de Eventos Pe. Vitor Coelho, em Aparecida-SP, no contexto da 56a Assembleia dos Bispos do Brasil, a experiência da Pastoral Universitária de Roraima e o Projeto Milhas de Esperança (Instituto Humana / Setor Universidades). A experiência foi apresentada por Dom João Justino de Medeiros Silva, arcebispo coadjutor de Montes Claros e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para Cultura e Educação, Dom Mário Antônio da Silva, bispo de Boa Vista – RR, e Pe. Danilo Pinto dos Santos, assessor do Setor Universidades da CNBB.

Dom João Justino iniciou a apresentação, contextualizando o trabalho do Setor Universidades, em parceria com o Setor de Mobilidade Humana (Comissão Episcopal Pastoral de Justiça e Paz), do Núcleo de Acompanhamento dos Estudantes Internacionais. Atualmente, existem 15.000 estudantes estrangeiros no Brasil, na condição de intercambistas, segundo senso do INEP. Na Igreja no Brasil, existem sete iniciativas de acompanhamento pastoral dos estudantes estrangeiros.

Núcleo de Ação Coletiva e Projeto Milhas de Esperança

Pe. Danilo Pinto, apresentou o Núcleo de Ação Coletiva que tem o objetivo de acolher e auxiliar os imigrantes que ingressam no Brasil por motivo de residência ou refúgio. O Núcleo de Ação Coletiva é composto por 21 voluntários que, na sua maioria, são membros da Pastoral Universitária de Boa Vista / Roraima, e que realizam uma acolhida e atendimento prévio dos imigrantes. O atendimento consiste no auxílio do preenchimento do formulário de solicitação de refúgio ou residência, realização de fotografias para documentos e encaminhamento para o atendimento prestado pela Polícia Federal.

O Projeto Milhas de Esperança, organizado pelo Setor Universidades com a Associação de Amigos de Juiz de Fora – MG, (ABAN) consiste em doar milhas ou pontos do cartão para o transporte de imigrantes, para o estado de Minas Gerais, em vista da inserção cultural e no mercado de trabalho. Estas milhas/pontos serão transferidas para o responsável pela compra das passagens (Boa Vista x Rio de Janeiro) que operacionaliza o processo. Após a efetivação, a pessoa recebe um micro relatório comprovando o impacto de seu apoio. Maiores informações no site: www.culturaeducacaocnbb.com

Esta iniciativa está vinculada ao Projeto Gruta de Belém, da entidade Associação dos Amigos – ABAN, que existe na cidade de Juiz de Fora – MG. O projeto acolhe e acompanha imigrantes e refugiados no processo de recomeço da vida no Brasil. Possui uma estrutura para acolher cerca de 20 pessoas e acompanhá-las por 4 meses. O projeto oferece suporte na regularização da documentação, atualização da língua, inserção na cultura brasileira, no mercado de trabalho. Após conseguir emprego, a pessoa recebe suporte para montar uma casa e caminha de forma autônoma.

Situação

D. Antônio Mário partilhou que estima-se a presença de 70.000 venezuelanos no estado de Roraima, que corresponde à 15% da população do estado. O bispo da diocese recordou que a Pastoral Universitária tem desenvolvido esta ação junto à Polícia Federal, no esforço de acolher e oferecer os primeiros encaminhamentos ao refugiados que chegam no estado.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *