Pastoral Universitária de Roraima desenvolve trabalho junto a refugiados venezuelanos

Motivada pela realidade do grande fluxo migratório proveniente da Venezuela, a Pastoral Universitária de Roraima tem promovido iniciativas com o objetivo de acolher e auxiliar os migrantes que ingressam no Brasil por motivo de residência ou refúgio. Entre os migrantes, também estão presentes inúmeros estudantes de Ensino Superior e jovens profissionais. Segundo o governo do estado de Roraima, em 2016, somavam cerca de 30.000 venezuelanos no estado. Neste ano, estima-se 50.000 migrantes.

Entre as iniciativas está o Núcleo de Ação Coletiva, uma proposta desenvolvida pela Pastoral Universitária em conjunto com Polícia Federal, e que conta com o apoio do Instituto de Migrações e Direitos Humanos (IMDH), entidade sediada em Brasília que tem a missão de promover a defesa dos direitos dos migrantes e refugiados.

O Núcleo de Ação Coletiva é composto por 21 voluntários que, na sua maioria, são membros da Pastoral Universitária de Roraima, e que realizam o atendimento prévio dos imigrantes, os ajudando no preenchimento do formulário de solicitação de refúgio ou residência, fazendo as fotografias para documentos e os encaminhando para o atendimento prestado pela Polícia Federal. Pe. Ronilson, coordenador da Pastoral Universitária na diocese, descreve um pouco do trabalho: “Ajudamos voluntariamente a Polícia Federal na acolhida e nos primeiros registros de milhares de venezuelanos que chegam a Boa Vista – RR, numa verdadeira fuga da fome. Centenas de pessoas estão em situação de rua, e em completa desatenção do governo local”.

O trabalho do Núcleo teve início em fevereiro, e nestes oito meses de atuação o serviço prestado pela Pastoral Universitária contribuiu com a diminuição da fila de espera para o atendimento aos imigrantes na sede da Polícia Federal de Roraima. Para o Pe. Danilo Pinto, assessor do Setor Universidades, “o trabalho da Past. Universitária, em Roraima, de cuidado do estrangeiro é uma verdadeira obra de misericórdia, e oferece luzes para o acompanhamento dos estudantes internacionais no Brasil. Como é sabido, segundo censo do Ensino Superior do INEP de 2016, atualmente, existem 15.000 universitários estrangeiros nas mais diversas capitais do país”. Precisamos desenvolver mais trabalhos pastorais para este público”.

Além do Núcleo de Ação Coletiva, a Pastoral Universitária de Roraima participa do processo de articulação para a implantação de um Centro de Referência para Refugiados no âmbito da Universidade Federal de Roraima. A Pastoral Universitária de Roraima também promove encontros com todos os grupos de trabalho, nos quais são realizados estudos acerca das mudanças trazidas pela Lei nº 13.445/2017 (Lei de Migrações), sancionada em 24 de maio de 2017.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *