Pastoral Universitária de Itaperuna (RJ) realiza projeto “Mãos a Obra”

Na manhã do dia 28 de julho, universitários, profissionais da educação e agentes comunitários se reuniram para realizar o primeiro “Mãos à Obra” da Pastoral Universitário de Itaperuna/RJ.

A identidade do projeto baseia-se num similar promovido pela Pastoral Universitária de Mendoza, Argentina, e tem por princípio o desenvolvimento integral do ser humano, apresentando ao universitário que o caminho para sua realização está no serviço e no doar-se ao outro, utilizando dos conhecimentos e práticas adquiridas na universidade e a partir de suas experiências.

Assim, neste primeiro momento, as atividades estiveram em torno do reconhecimento das reais demandas e necessidades da comunidade do Jardim Surubi – especialmente escolhida por apresentar muitos casos de indigência e pelo já existente vínculo entre a PU e a paróquia que abrange seu território – centrando-se na escuta, caso a caso, das famílias e pessoas visitadas.

O evento começou com café partilhado, seguindo de uma contextualização da realidade local e exposição das possíveis ferramentas político-sociais úteis aos moradores, feita pela assistente social da comunidade. Os participantes foram organizados em quatro grupos de ação, cada qual necessariamente com estudantes das áreas de saúde, educação e direito, e guiados por uma agente da Pastoral da Criança, muito atuante no bairro.

A ação durou aproximadamente três horas, nas quais os grupos percorreram as ruas batendo de porta em porta para escutar, aprender e orientar a comunidade local. Ao regressar ao ponto de concentração inicial foi feita partilha entre os grupos e o relatório que guiará as ações do retorno que acontecerá no dia 18 de agosto, onde serão realizadas oficinas, palestras e dinâmicas na escola municipal situada na localidade, buscando atender o que foi apresentado nas visitas.

Já neste primeiro momento foi obtido como fruto o estabelecimento de parcerias entre o poder público e as universidades para implementação de programas como o atendimento jurídico gratuito, por meio de estagiários supervisionados.

Com isto ganham todos e ao universitário é oportunizado encontrar-se em sua formação, pois, afinal, o compromisso de amar e servir o outro está contido na missão confiada a cada cristão.

 

Texto: com informações de Antonio Paulo – Pastoral Universitária de Itaperuna/RJ.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *