I Congresso Brasileiro de Humanismo Solidário reúne Cientistas e Profissionais Católicos do país

Entre os dias 09 e 11 de outubro, na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), realizou-se o I Congresso Brasileiro de Humanismo Solidário na Ciência. O congresso foi promovido pelo Setor Universidades da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Grupo de Partilha de Profissionais (GPP) do Ministério Universidades Renovadas da Renovação Carismática Católica, em co-autoria com a PUC-Rio e a Universidade Católica do Salvador (UCSal).

O evento consistiu na reunião de profissionais representantes das diferentes áreas de conhecimento e professores de Ensino Superior de todo o Brasil, a fim de promover e refletir a pessoa humana à luz do humanismo solidário, nas áreas de conhecimento, definidas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), quais sejam, Ciências Exatas e da Terra, Ciências Biológicas, Engenharias, Ciências da Saúde, Ciências Agrárias, Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Humanas, Linguística, Letras e Artes e Multidisciplinar.

Humanismo Solidário

O tema do Humanismo Solidário foi escolhido em virtude da necessidade de repensar as competências técnicas e metodologias científicas à luz das dimensões constitutivas da pessoa humana, em respeito à sua dignidade. Esta harmonização entre competências e valores foi descrita como fundamental para a construção de uma sociedade justa, solidária e inclusiva. Neste sentido, “Jesus Cristo é a fonte precípua do humanismo solidário. Ao resgatar a dignidade da pessoa humana, pelos mistérios da encarnação e ressurreição, Jesus Cristo pode ser reconhecido como a chave hermenêutica para a pessoa e sentido da existência do homem. Por isto, Ele pode ser acolhido pela razão como paradigma de ser humano e inspiração do humanismo proposto”, afirma o Pe. Danilo Pinto dos Santos, assessor do Setor Universidades da CNBB.

Para refletir sobre a transversalidade do Humanismo Solidário às nove áreas de conhecimento da CAPES, o Congresso possibilitou os seguintes dispositivos pedagógicos: pôsteres e painéis científicos, mesas temáticas, mini-cursos, palestras plenárias e as conferências principais. “A proposta permitiu um amplo e livre debate sobre como iluminar as áreas técnicas, a partir do ensinamento social cristão. Neste sentido, emergiram perspectivas pertinentes, como o fato de que a humanização da ciência só é possível a partir de uma visão integral do ser humano, ou, o fato de que a solidariedade pode servir de referencial para a reflexão da moral social das profissões”, observou o Prof Everthon de Souza Oliveira, coordenador nacional do GPP.

O congresso no cenário eclesial

O congresso envolveu 73 Instituições de Ensino Superior de 14 estados brasileiros. Ao todo, foram submetidos 110 trabalhos dos quais 106 obtiveram aprovação. Destes, 70 trabalhos foram apresentados em formato de pôster durante o Congresso. Segundo o Prof Tiago Paulino, coordenador geral do evento, “do ponto de vista de organização, o evento superou as expectativas. Nós tivemos participantes das cinco regiões do país e de todas as áreas do conhecimento. Isto mostra a capilaridade da proposta tanto no país, quanto nas diversas profissões. Ademais, foi um evento de construção participativa”.

O congresso foi para as instituições proponentes uma forma de celebrar e vivenciar o Ano Nacional do Laicato, com os cientistas e pesquisadores, no contexto acadêmico e profissional. O evento contou com importantes parcerias como a Associação Nacional para a Educação Católica (ANEC), Confederação Internacional da Educação Católica (CIEC), Associação dos Dirigentes Cristãos de Empresas (ADCE), Arquidiocese do Rio de Janeiro e Regional L1 da CNBB.

A Sociedade Brasileira de Cientistas Católicos

A penúltima atividade do Congresso, possibilitou um grande Painel Científico onde foram discutidas as possibilidades de encaminhamentos das indicações, feitas pelos congressistas, nas mesas temáticas, que relacionavam os desafios ao Humanismo Solidário e às suas áreas de conhecimento. Nesta oportunidade, diversos participantes solicitaram a criação de um espaço que pudesse favorecer o estudo e a promoção da reflexão do Humanismo Cristão nas diversas áreas de conhecimento, bem como, acompanhamento pastoral dos mestres e doutores reunidos. Para D. João Justino de Medeiros Silva, arcebispo coadjutor de Montes Claros e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para Cultura e Educação, “este é o marco relevante do encontro, pois a criação de um dispositivo que reúna cientistas e intelectuais viabiliza o diálogo ‘fé e razão’ na relação com a academia e abre perspectivas para a valorização do humanismo solidário que muito tem a contribuir para a sociedade brasileira”.

Após as atividades de encerramento, houve uma reunião entre os participantes interessados, em que foi criada a Sociedade Brasileira de Cientistas Católicos. A sociedade será uma forma de catalisar mestres e doutores de inspiração cristã que desenvolvem estudos, pesquisas e trabalhos, a partir do Humanismo Cristão. A sociedade pretende reunir a intelectualidade cristã no país, e por ela oferecer um acompanhamento pastoral aos cientistas que vinham desenvolvendo os seus trabalhos de modo isolado. Para oferecer encaminhamento ao proposto, foi criada uma comissão interina que funcionará no prazo de até dois anos para que sejam organizados os estatutos e estruturada a Sociedade.

Na ocasião foi eleito e empossado o comitê executivo foi composto por Prof Everton de Souza Oliveira (presidente), Prof Deivid Carvalho Lorenzo (Vice-Presidente), Prof Humberto Silvano Herrera Contreras (Secretário) e Prof Angélica da Silva Reis (Tesoureira). O comitê técnico foi composto por Profa Sumaia Midlej Pimental Sá (representante das Ciências da Vida), Prof Tiago de Freitas Paulino (representante das Ciências Exatas, Tecnológicas e Multidisciplinares) e Prof Marcelo Pereira Marujo (representante das Ciências Humanas).  O conselho Teológico foi composto por Dom João Justino de Medeiros Silva, Monsenhor Antônio Luiz Cantelan Ferreira, Pe. Francisco Agamenilton Damascena e Padre Danilo Pinto dos Santos.

Maiores informações sobre a Sociedade dos Cientistas Católicos podem ser encontradas nas seguintes páginas: www.culturaeducacaocnbb.com  e www.humanismonaciencia.com.br/congresso2018

 

 

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *