Colaboradores dos Setores Educação e Universidades participaram de Seminário sobre a ação evangelizadora no âmbito educativo.

Nos dias 08 e 09 de fevereiro, colaboradores dos Setores Educação e Universidades, que integram a Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e Educação da CNBB estiveram reunidos no Centro Cultural Missionário – CCM, em Brasília, para refletir sobre a educação no atual contexto político-educacional.

O II Seminário da Ação Evangelizadora no Âmbito Educativo da Igreja no Brasil reuniu 35 colaboradores dos dois Setores, que representaram todas as regiões do país, e teve por objetivo promover uma análise do cenário político-educacional do Brasil e as suas implicações na ação pastoral nos âmbitos educativo e universitário, bem como associar esse contexto às Diretrizes Gerais para a Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (2019 – 2023).

O evento teve início na noite do dia 08 de fevereiro, com a celebração da Eucaristia presidida por Dom João Justino de Medeiros Silva, presidente Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e Educação e bispo referencial para o Setor Universidades da CNBB.

A programação do Seminário teve seguimento com uma apresentação sobre as Diretrizes Gerais para a Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil – DGAE e a sua aplicabilidade no âmbito educativo, realizada pelo padre Manoel de Oliveira Filho, coordenador nacional da Pastoral do Turismo (PASTUR) e membro da Comissão Especial responsável pela atualização das novas DGAE. O palestrante apresentou uma síntese do “Texto Mártir”, que está em fase de estudos e acréscimos pelo episcopado brasileiro, identificando as palavras-chave e a metodologia do documento, que tem como foco a atuação da Igreja no mundo urbano.

O segundo dia do evento iniciou com a celebração eucarística presidida pelo bispo auxiliar de São Luís (MA) e presidente de Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária, Dom Esmeraldo Barreto de Farias, que durante a homilia oportunizou ao padre Eduardo Rocha, assessor do Setor Educação, a partilha da experiência missionária realizada na Prelazia de Itacoatiara (AM) pela Pastoral Universitária da Diocese de Tubarão.

Ainda durante a manhã foi realizada a palestra com tema “Educação no atual contexto político-educacional”, com a qual contribuíram o Prof. Márcio Azevedo (RN), apresentando dados referentes à educação básica, Ismael Deyber (MG), que falou sobre o cenário atual do ensino superior. Também compôs a mesa Dom João Justino, que uma breve exposição sobre os rumos da educação no Brasil e a atuação da Igreja, destacando as transformações culturais que impactam a educação, as políticas públicas de educação, o desgaste da figura do professor e a apresentação de critérios para a superação de desigualdades no contexto educacional brasileiro.

Para Dom João Justino de Medeiros “o Seminário e o Encontro com Colaboradores dos Setores Educação e Universidades foram muito frutíferos. Abriram-se perspectivas para nossa missão em sintonia com os estudos de preparação das novas diretrizes. Houve excelente interação entre os Setores Educação e Universidades, apontando caminhos de trabalho comum também nos regionais e dioceses”.

Em seguida houve a apresentação do Plano Quadrienal 2019.2 – 2023.1 pelos assessores dos Setores Universidades e Educação, respectivamente, padre Danilo Pinto e padre Eduardo Rocha. Após as discussões com os colaboradores e com o auxílio do padre Manoel Filho, foram identificados os temas dos projetos dos Setores Educação e Universidades, à luz do conteúdo central das DGAE, para o próximo quadriênio.

Encerrado o II Seminário da Ação Evangelizadora no Âmbito Educativo da Igreja no Brasil, tiveram início os Encontro de Colaboradores dos Setores Universidades e Educação, sendo trabalhadas, com cada grupo, pautas específicas da ação pastoral nos contextos educativo e universitário.

“Evidenciou-se o empenho dos participantes em diferentes projetos a favor de uma ação evangelizadora no marco da eclesiologia missionária, tão incentivada pelo Papa Francisco. O saldo dos trabalhos é altamente positivo, mesmo sabendo que há muita estrada para percorrermos”, destacou o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e Educação, Dom João Justino.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *